Fundada em 1897, a ABL possui duas bibliotecas. A Acadêmico Lucio de Mendonça disponibiliza vinte mil volumes, entre obras raras dos séculos XVI e XVIII, além de coleções particulares de Machado de Assis, Manuel Bandeira e Olavo Bilac. A Biblioteca Rodolfo Garcia tem cerca de 70 mil volumes, com destaque para a primeira edição de Os Lusíadas, de 1572, e o exemplar das Rhythmas, impresso em Lisboa, no ano de 1595, de Luís de Camões.

O prédio da Academia Brasileira de Letras (ABL) é uma réplica do Petit Trianon de Versailles. Foi construído em 1922 para ser o pavilhão da França na Exposição Internacional do Centenário da Independência do Brasil. No ano seguinte, foi doado pelo governo francês à Academia.

No prédio anexo, no palácio Austregésilo de Athayde, uma das atrações é o Espaço Machado de Assis, que expõe móveis e objetos do escritor. Na visita monitorada, pode-se conhecer o salão nobre onde os acadêmicos se reúnem para o tradicional chá das quintas-feiras e apreciar os cômodos decorados com pinturas e esculturas de artistas como Candido Portinari e Bruno Giorgi.

Founded in 1897, ABL has two libraries - Acadêmico Lucio de Mendonça with 20 thousand works among rare 17th and 18th century publications, as well as private collections which belonged to Machado de Assis, Manuel Bandeira and Olavo Bilac. Library Rodolfo Garcia has a collection of 70 thousand works, including the first edition of Os Lusíadas, from 1572, and Rhythmas, printed in Lisbon in 1595, both by Luís de Camões.

The building is a replica of the Petit Trianon de Versailles, built in 1922 as the French Pavillion for the International Celebration of the Centenary of the Brazilian Independence. It was donated on the following year from the French Government to the Academy.

The annex building at Austregésilo de Athayde palace, has the Machado de Assis space with furniture and objects which belonged to the author. A guided tour has the main hall where academics gather for the traditional Thursday tea as well as halls with paintings and sculptures by Candido Portinari and Bruno Giorgi.

Fondata nel 1897, ABL ha due biblioteche - Accademico Lucio de Mendonça con 20 mila opere tra rare pubblicazioni del XVII e XVIII secolo, nonché collezioni private appartenenti a Machado de Assis, Manuel Bandeira e Olavo Bilac. Biblioteca Rodolfo Garcia ha una raccolta di 70 mila opere, tra cui la prima edizione di Os Lusíadas, del 1572 e Rhythmas, stampata a Lisbona nel 1595, sia da Luís de Camões.

L'edificio è una replica del Petit Trianon de Versailles, costruito nel 1922 come Padiglione Francese per la Celebrazione Internazionale del Centenario dell'Indipendenza Brasiliana. È stato donato l'anno successivo dal governo francese all'Accademia.

L'edificio annesso al palazzo Austregésilo de Athayde, ha lo spazio Machado de Assis con mobili e oggetti appartenenti all'autore. Una visita guidata è la sala principale dove gli accademici si riuniscono per il tè tradizionale di giovedì e le sale con dipinti e sculture di Candido Portinari e Bruno Giorgi.