O casarão inaugurou o estilo neoclássico no Rio, em 1820, projetado pelo arquiteto francês Grandjean de Montigny. Funcionou originalmente como Praça do Comércio e foi palco, em 1821, da primeira revolução liberal do Rio de Janeiro.

Às vésperas da partida da família real para Portugal, levando consigo a riqueza acumulada no Brasil e mantendo o controle rígido sobre a colônia, o povo se rebelou.

Reunido na Praça do Comércio, reivindicou a promulgação de uma constituição liberal e foi reprimido pelas tropas reais.

Completamente restaurado, o prédio hoje abriga exposições temporárias de fotografia e artes plásticas, parte delas sobre temas relacionados à cidade do Rio ou à França. Possui pequena livraria, café e bistrô.

The Neoclassical building from 1820 is a work by French architect Grandjean de Montigny. The place was formerly the Comércio Square and in 1821 staged the first liberal revolution in the city.

Before the Royal Portuguese Family returned to Portugal, there were popular protests at the square, in which a liberal Constitution was demanded. Royal troops suppressed the movement.

The building was renovated and now hosts exhibitions usually related to the city of Rio or French culture. It also has a library, a café and a bistrot.

L'edificio neoclassico del 1820 è opera dell'architetto francese Grandjean de Montigny. Il luogo era in precedenza la piazza del Commercio e nel 1821 insediò la prima rivoluzione liberale nella città.

Prima che la Famiglia Reale Portoghese tornasse in Portogallo, ci sono state proteste popolari alla piazza, in cui è stata richiesta una Costituzione liberale. Le truppe reali hanno soppresso il movimento.

L'edificio è stato rinnovato e ora ospita mostre di solito legate alla città di Rio o alla cultura francese. Ha anche una biblioteca, una caffetteria e un bistrot.